Exportação de carne de frango cai 18,9% em julho; suína in natura retrai 4,8%

As vendas externas de carne de frango brasileira tiveram uma queda de 18,9% em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado, a 362,7 mi toneladas, afetadas por retração nas compras de mercados da Ásia e do Oriente Médio, informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) na terça-feira (2).

“Este é um resultado direto da alta dos custos de produção, que influenciou a elevação dos preços internacionais deste ano”, disse o presidente executivo da ABPA, Francisco Turra, em comunicado.
Além da queda nas compras internacionais, a queda do resultado de julho foi ampliada pelo parâmetro de comparação, já que em julho de 2015 o setor registrou o maior saldo em volumes já registrado em um único mês, de 447,2 mil toneladas.



A receita cambial dos embarques em julho somou US$ 606,4 milhões, queda de 21,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Em reais, a receita soma R$ 1,9 bilhão, queda de 21,2% ante julho de 2015.

No acumulado do ano, de janeiro a julho, as exportações somam 2,6 milhões de toneladas, um aumento de 7,8% em relação aos sete primeiros meses de 2015. Em receita, houve uma retração de 4,9%, na comparação anual, a US$ 4 bilhões. No resultado em reais, o faturamento subiu 13,3%, para R$ 14,4 bilhões.

Suína in natura

As vendas de carne suína in natura também apresentaram retração em julho, principalmente diante da redução de 50% das compras pela Rússia, principal mercado importador deste produto brasileiro. O Brasil embarcou 52,2 mil toneladas de carne suína in natura em julho, 4,8% a menos que em julho do ano passado. A receita cambial caiu 25,3%, a US$ 111,6 milhões. Em reais, o faturamento caiu 24% em julho, a R$ 365,5 milhões.

No acumulado do ano, o setor acumula alta de 42,2% nos embarques, a 353,4 mil toneladas. A receita proveniente dessas vendas cresceu 5,8%, a US$ 685,2 milhões. Em reais, o saldo da receita é de R$ 2,5 bilhões, aumento de 25,1% na comparação anual.

“A proporção entre a retração dos embarques para a Rússia e o resultado mensal mostra que o setor tem conseguido diminuir a dependência de um único mercado, ampliando a participação de outros exportadores no saldo geral”, disse o vice-presidente de Mercados da ABPA, Ricardo Santin.

Fonte: CarneTec

Deixe uma resposta

*