CNA defende acordo comercial entre Mercosul e Coreia do Sul

Brasília (07/12/2017) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defendeu nesta quinta (7), em Brasília, a abertura das negociações comerciais entre o Mercosul e a Coreia do Sul. 
 
Durante a 16ª reunião do Conselho Consultivo do Setor Privado (CONEX) da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), a Superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, afirmou que o mercado asiático, principalmente da Coreia do Sul, é uma oportunidade para o Brasil exportar produtos agropecuários. 
 
“A Coreia foi o 9º principal destino das exportações do agronegócio brasileiro em 2016, um total de US$ 2 bilhões. É um parceiro estratégico, onde o Brasil tem a ganhar com a redução de tarifas de importação”.
 
Lígia lembrou que em maio, a CNA elaborou um estudo sobre os interesses comerciais do agro brasileiro com a Coreia do Sul. De acordo com o documento, os principais produtos com potencial de exportação para o país são milho, carne suína congelada, farelo de soja, entre outros.
 
 
Segundo a assessora técnica em Economia e Inteligência Comercial da CNA, Gabriela Coser, os resultados do estudo demonstram que o agronegócio tem um potencial de pelo menos US$ 12,5 bilhões com o país asiático. E m outro levantamento recente, a CNA identificou que a Coreia aplica aos produtos agropecuários uma tarifa média de 59,9%, número oito vezes maior se comparado aos produtos não agrícolas. 
 
“Além de altas tarifas de importação, a Coreia aplica outras 27 medidas não tarifárias sobre os produtos agropecuários brasileiros”, disse Coser. 
 
Recentemente, o Conselho de Ministros da CAMEX aprovou a abertura do mandato das negociações entre o Brasil e a Coreia do Sul. A expectativa é que o acordo seja negociado nos moldes do que foi feito entre o bloco sul-americano e a União Europeia.
 
Durante a reunião, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) afirmou que apesar de existir diálogo com o país asiático, o Brasil aguarda o posicionamento dos outros países do Mercosul.
 
Outro assunto debatido na reunião foi o aumento da venda mundial de produtos e serviços pela internet, o e-commerce. Em outubro, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) lançou o Programa E-xport para aumentar a participação brasileira no mercado global de comércio eletrônico.
 
A Superintendência de Relações Internacionais da CNA está desenvolvendo um projeto para identificar empresas brasileiras interessadas em exportar produtos por plataformas eletrônicas. O principal objetivo é inserir empresários nesse comércio, que este ano já movimentou US$ 1,16 trilhão.
 
Assessoria de Comunicação CNA/SENAR
Telefone: (61) 2109 1419

http://www.cnabrasil.org.br/

Deixe uma resposta

*